Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

OnlyCharlottee.

Carlota ou Charlottee para os amigos. De todos variados temas, com uma mascote e sítios giros e super giros para passear.

23
Mai18

#TrabalhandoComOPublico

 

test.jpeg

 

Trabalhei durante um ano e tal no atendimento ao público e digo-vos do fundo meu coração, foi uma escola.

Escola para tudo, escola para saber lidar com pessoas muito simpáticas, para lidar com animais mascarados de seres humanos, para aprender a desenrascar, para perceber que aceitam orçamentos até ao momento em que sabem o valor dos mesmos, quando sabem passam logo de arranjo para mau fabrico eheh

 

 E aprendi tudo o que um lojista pode fazer.

 

Contudo, o grande ensinamento que retirei e que vou partilhar com vocês é: o cliente nunca tem razão. O cliente acha que tem razão.

O cliente vem do latim: aquele ser que vem todo poderoso achando-se a Nairobi da cena e à mínima coisa diz “faço reclamação”.

As coisas não funcionam assim, o lojista ou “sales assistant” que é muito mais chique é uma pessoa com cérebro, apesar de não parecer, todos têm/temos.

 

Mas o cliente mais chato para mim é aquele que acha caro, que diz mil vezes na tua cara que aquilo é um artigo caro e que não vale aquele valor, e não se cala. Porquê? Não sei! Nunca entendi, não sei se está à espera de um desconto, alterar o preço, etc. Às vezes ocorria-me um pensamento “Será que está ali um fantasma com uma pistola a obrigar a sra a levar?! É que ninguém a obriga”. E melhor uma vez disseram “de certeza que se enganaram a marcar”, ri-me e rematei “é de senso comum que as peças mais bonitas são as mais caras, apesar do bonito ser relativo e variar de pessoa para pessoa, a sra viu foi ver noutras marcas e voltou, se calhar está aí a diferença”, fez uma cara feia e acabou por levar.

 

Detesto pessoas, adoro o meu cão.

 

 

via GIPHY

1 comentário

Comentar post